quarta-feira, 30 de março de 2011

ep. 03 - TRANSAS E CARETAS *

NUM BAR DA REGIÃO DA RUA AUGUSTA, SÃO PAULO, SEXTA FEIRA, POR VOLTA DE 10 DA NOITE. “ESQUENTA” ANTES DA BALADA.

- Hoje eu quero passar o rodo naquela balada.
- Eu vou ficar contente se conhecer um cara legal.
- Vindo de você... Tá achando que vai achar seu marido hoje à noite?
- Não, nem tenho esta pretensão, mas quero encontrar alguém legal. Conversar, entre um beijo e outro, saber o que pensa, o que...
- [Interrompendo] Você com essa mania romântica e chata, pelo amor de Deus!
- Chata por que? Não vou ficar com você!
- Essa coisa de “amor eterno de uma noite só” faz você e ele perderem tempo. Você nem vai levar o cara pra tua casa.
- Não mesmo, não levo desconhecidos pra minha casa!
- Você deveria se permitir mais.
- Eu me permito aquilo que eu estou a fim.
- Mas não é legal.
- Não é legal pra quem?
- Eu não conseguiria.
- Por isso que você vai beijar vários, né?
- Com toda a certeza!
- E vai encher a cara para isso, não?
- Também não sou assim, uma puta, né? Não de cara limpa. Por isso vou beber!
- Pra não lembrar de vários amanhã?
- Eu quero que se foda, e até rolar uns sarros nos cantos escuros. Quero enfiar a mão dentro da calça de vários caras gostosos.
- Ah, e tudo isso sem camisa!
- Você acha que eu malho há anos pra que? Meu peitoral sarado chama a atenção dos homens. Você não precisa, já tem um corpo bonito!
- Eu ainda prefiro um homem que tire a roupa só pra mim.
- E de que adianta querer um homem que fique nu para você, se vai voltar pra casa sozinho, vai dormir sozinho, vai acordar sozinho e passar o sábado sozinho, se preparando pra repetir tudo isso amanhã à noite?
- Lógico, e o esquenta será de novo com você...
- Sabe? Apesar desse seu jeito todo comportadinho, eu gosto pra caramba de você! Acho que é o único amigo que eu tenho que verdadeiramente me compreende, não me pede nada em troca da amizade, sei que posso contar sempre...
- Do mesmo jeito que eu sei que sempre conto contigo.
- Apesar das diferenças, amigos!
- Amigos.
- Vou comprar uma cerveja pra gente brindar.
- Brindo com guaraná. Traga um pra mim!

* Novela de Lauro César Muniz, exibida na Globo em 1984 às 7 da noite. Contava a estória de Thiago (José Wilker) e Jordão (Reginaldo Faria), irmãos. O primeiro, todo moderno, transado, à frente do seu tempo. O segundo, tradicional, um verdadeiro caretão. Mesmo irmãos, totalmente diferentes. Mesmo diferentes, sempre unidos. Até quando se apaixonaram pela mesma mulher, Marília (Natália do Vale).

31 comentários:

Jaque disse...

adorei o blog!! E adorei a conversa do post, realmente as pessoas têm visões diferentes do que é "curtir a noite", mas o importante é curtir e depois ter um ao outro pra conversar sobre isso. =)

Beijoos
http://agarotaquetemquasetudo.blogspot.com/

Dih disse...

Nossa.. um dialogo diferente. Bem escrito. De assunto interessante. Muito bom gostei mesmo.
http://projetosdeumlouco.blogspot.com/

Carlos Roberto disse...

Talvez, a maneira mais imbecil de se começar a analisar um texto seja a de tentar enquadrá-lo num gênero e depois num tipo textual. Mas a forma didática gera bons frutos e por isso permitir-me-ei a utilizar-me desta técnica.
A sua crônica (viu, não conseguir deixar de classificar o seu texto), expressa o que é mais comum na nossa sociedade; a facilidade de se conseguir uma transa, um beijo, um “amaço” é tão simples e prática que qualquer outra ação que possa ser emendada a isto torna-se estranha.
O inicio do diálogo é engraçado, pois está encontraste duas posições que podem ser nomeadas da seguinte forma: novo-romântico e moderno.
O personagem moderno só quer saber de “curtir” a noitada e sair com quantos caras quiser e fazer o que tiver vontade. Entretanto para isso ele tem de deixar de ser quem ele é, já que o álcool o permitirá perder a consciência, ou seja, não terá a falsa ética que a sociedade impõe; por outro lado essa necessidade de ficar bêbado pode estar fundida com a carência da personagem e sua fragilidade emocional, porque estando num estado de delírios alcoólico o seu autocontrole se esvai dando lugar a uma postura oposta, ou seja, se por dentro ele deseja ser igual ao amigo, por fora ele não tem coragem de fazer igual, ele adota a maneira mais prática de afogar as lágrimas.
Em contra partida o personagem que se demonstra oposto a este é uma espécie de novo-romântico, pois está na linha que divide os dois espaços, porque ele não é completamente romântico e também não é totalmente “moderninho”; a sua modernidade é a fusão de ambos os conceitos. Primeiro que ele não contesta o fato de ficar com qualquer um (ideias moderna); ele quer ficar, mas não pula etapas, ou seja, ele gosta de todo o processo que pode gerar a partir de um beijo. Conhecer, conversar, ficar, essas são ações primordiais para que se possa ter uma relação sexual (isso com a perspectiva romântica).
Logo a diferença de pensamento nos dois personagens é finalizada com um sentimento que ninguém é capaz de explicar e sabe como acontece. Talvez é mais forte que o próprio amor (adota-se aqui o significado de amor como aquele que une duas pessoas em matrimônio ou uma relação de enamorados – deixo claro que isso independe do sexo de ambos), portanto a amizade é algo contrário a concepção de amor, mas que é fruto do próprio. Quer coisa mais complicada? – Enfim, este texto teve a finalidade de expor dois pensamentos distintos que sondam os nossos dias e tu fizeste muito bem através desta pequena crônica. Parabéns pelo texto.

Habib Sarquis disse...

Gostei do diálogo no final. E o blog tá de parabéns.

http://boomnaweb.blogspot.com/

Rita de Cássia. disse...

gostei do texto, o diálogo ocorre bem naturalmente e mostras aspectos de personalidades opostas ao mesmo tempo que demonstra carencias

Claudia Alves disse...

Primeiramente, parabéns pela pesquisa feita para trazer esse post tão interessante.
Gostei muito de ler, na realidade é isso mesmo que acontece entre amigos. Falo isso porque eu mesma tive amizades de conceitos totalmente diferentes dos meus e era bom, trazia aprendizado e mais cumplicidade ainda.
http://www.claudiaalvesinteriores.blogspot.com/

curioso.com disse...

Gostei do post, muito bom o blog. vlw

http://curioso-ricardo.blogspot.com/

ragnell disse...

legal o texto , bem legal o blog tmb

http://www.papodebuteco.log7.net/

J.R. disse...

Muito bacana essa passagem de texto!!!! Achei bem atual!!!

Filipe Dias disse...

Retrata bem os dias atuais. A divergencias de amigas querendo econtar uma boa transa e um bom namorado.
Sinto que na verdade são solitárias querendo a mesma coisa, um homem que possa dar confiança para elas, porem elas tem maneiras diferentes de buscar o mesmo objetivo. Uma por que não acredita mais, mas tem esperança, a outra por ser uma sonhadora...

acabei contando a historia rsrs

abraços, com texto

http://umcontoemeio.blogspot.com/

Marcelle (Celle) disse...

"Eu me permito aquilo que eu estou a fim", faço das suas palavras, as minhas! E ôoo Augustaaaa =D

Leandro disse...

Ótiiiiiiimo blog, conteúdo bom mesmo, o dialogo esta d+.
Sucesso com o blog

abraços,

Leandro
www.emquestao.org

Marcelle (Celle) disse...

ahahahahahahahaa eu não tenho intimidade com nenhum dos meus amigos! hahahahaa só uso pra tapar buraco, fazer programinha de namorado hahahaha ai G-zuis hahahaha

Produtos Personalizados disse...

este é o dia-a-dia da gente ...mto bem retratato gostei de seus textos estou seguindo..

Aninha Loira disse...

Oiiii to te seguindo... coloquei um painel agora lá no meu... me segue tbm?
Até!

http://blog.clickgratis.com.br/aninhapossari/

Leticia e Leonardo disse...

olá =]
bem legal hehe
nao é da minha epoca essa novela
uauahua
nasci em 90
massa o blog
passa no meu

http://novalexandrianet.blogspot.com

indivídua disse...

é a nossa realidade

Fred disse...

Okay. Sem espalhar... mas eu sou do tempo de Transas e Caretas! Affe! Excelente diálogo. E viva o guaraná!
Feliz em te rever, guri! Abraços!

100% disse...

tem tudo haver.

Marcelle (Celle) disse...

hahaaha vc é um fofo...vou adicionar no msn sim!

Sobre o meu post, não esqueça de deixar as informações pedidas no post! O coelhinho é desorientado rs... vai desdenhar do bichinho? hahaha
bjusss

Geici disse...

legal

http://geiciblog.blogspot.com/

Marcelle (Celle) disse...

putzzz, Euzer! Fechou, cara! hahahaha adooooro a Lôca!

MayanaPin disse...

Mt bom o blog.

♥MáH♥ disse...

E um brinde com cerveja e guaraná em homenagem a essa amizade!

( Moro no Rio, mas tenho CERETZA que pelo menos um contato em comum nós temos, certezaaaaa rssrs)

Adilson Guimarães disse...

Mais vale entregar-se a tudo que os instintos ensaiam necessitar ou viver conforme nossa alma dita o ritmo? Mais vale ser o que somos independente dos outros e de nós mesmos ou ser o que queiram que sejamos dependentes de tudo? Até onde há liberdade? Pelo que vale a pena viver?

Dalyla Carvalho disse...

super interessante, gostei do post

Rodrigo disse...

Obrigado pela visita... apareça!

beijo pra ti

DPNN disse...

Bom ver um blogayro novo na área! Já adicionei seu blog ao Blogayros Brasileiros, agora vou aproveitar pra tirar o atraso e ler as postagens anteriores.

Ro Fers disse...

Descrição perfeita, principalmente essa parte:
"(...)- E de que adianta querer um homem que fique nu para você, se vai voltar pra casa sozinho, vai dormir sozinho, vai acordar sozinho e passar o sábado sozinho, se preparando pra repetir tudo isso amanhã à noite? (...)
As vezes o "ficar" é tão vazio...
Forte abraço

Gu disse...

Nossa Euzer, muito obrigado de verdade pelo seu comentário/conselho.Foi tudo que eu precisava ouvir. Hoje descobri coisas chatas a respeito dele...Tipo, o cara é galinha, mais é com ele que quero o meu primeiro beijo...Vou tentar não me apegar, prometo. Depois do beijo provavelmente não vou mais me envolver...Espero.

Abraços.

Latinha disse...

Adorei o texto e o dialogo...

Pior que também eu também já sabia Transas e Caretas antes de ler a explicação! kkk E esse barzinho é famoso!!! ;-)

Abração!